lançamento: eu (não) gosto de você!

O lançamento oficial do meu livro infantil Eu (não) gosto de você!, pela Jujuba Editora, está marcado! Uma grande felicidade. E todos estão carinhosamente convidados para a festa:

convite_euNaoGosto

 

E está tudo pronto para o lançamento. Teremos mimos para o dia da festa: bottons, adesivos e marcadores! Será um grande prazer encontrar vocês por lá!

mimos1_peq

O release a seguir conta um pouco mais sobre o livro:

Baseado em fatos reais, o lançamento da Jujuba Editora conta a história de uma menina que vivencia os vários sentimentos contraditórios – amor, ciúme, confiança, raiva – que surgem quando nasce o irmão.

“Um dia, todo mundo ficou feliz. Foi porque minha mãe ficou grávida. Eu não notei nada de diferente, a não ser que mamãe ficou meio cinza.” Assim começa a história de Eu (não) gosto de você!, de Raquel Matsushita, que escreveu, fez as ilustrações, o projeto gráfico e desenhou este livro, inclusive as letras do texto, manuscritas com a mão direita (a autora é canhota). Raquel trabalha com design gráfico e sua estreia como escritora se deu em 2011, quando publicou o livro Fundamentos Gráficos para um Design Consciente, em que traz “os principais pilares para o desenvolvimento de um design gráfico com consciência do conhecimento técnico e cultural da área.”

Já o livro de literatura para crianças Eu (não) gosto de você!, publicado pela Jujuba Editora, é o seu primeiro livro de ficção. Para autora, foi um grande desafio escrever esse livro: “Eu vivi todos aqueles momentos e os vivo até hoje. A relação de pais e filhos muda a todo instante. Quando achamos que já sabemos lidar com nossos filhos, eles crescem e temos que aprender tudo de novo. O que é ótimo porque ao cuidar da relação, nós, adultos, temos a chance de evoluir com os nossos filhos. É uma oportunidade de crescimento que só eles nos proporcionam.”.

Em relação à ilustração de Eu (não) gosto de você!, a autora usou como recurso um fio condutor figurado que se desenrola a partir do carretel e ilustra toda a narrativa da menina. “Imaginei um desenho muito simples para essa história, algo que representasse, sem lapidação, o sentimento bruto da criança. (…) Tudo ali tem espaço e é tratado com respeito. Iluminar as sombras dos nossos sentimentos com as cores foi um trabalho gratificante.” Na ilustração de todo miolo do livro foi aplicado um verniz de reserva, transformando os sentimentos apresentados em uma experiência sensorial.

No site da Entrelinha Design, em lançamentos, tem mais: www.entrelinha.art.br