a volta do Design consciente

IMG_1217

O livro Fundamentos gráficos para um design consciente, de Raquel Matsushita (352 páginas, Musa Editora) chega ao mercado na sua 2ª reimpressão.

A obra aborda os cinco pilares fundamentais para a construção consciente do exercício do design gráfico:

  • 1. história do design gráfico
  • 2. tipografia
  • 3. as cores
  • 4. produção gráfica
  • 5. práticas profissionais

“Este é um livro que aborda não só conceitos básicos de design, mas muitas outras coisas em torno dele. Para mim, essas ‘outras’ coisas são a parte mais interessante do design de um objeto: seus limites, o ponto de contato entre ele e o que está em volta. Assim, os capítulos sobre cor, tipografia, produção gráfica e prática profissional são completos e instrumentais, mas há mais.”
Carlito Carvalhosa, do prefácio Afinal, livros eram vendidos sem capa.

“Design gráfico: dentro do território do design gráfico, utilizarei como referência, no que vem a seguir, a excelente obra de Matsushita.”
Lucia Santaella, no livro Leitura de imagens (Ed. Melhoramentos)

Aproveite a promoção no site da Entrelinha Design.

Mais sobre o livro: aqui.

Anúncios

para começar o ano com vigor

4

Na próxima quarta, dia 04 de fevereiro, na Livraria Martins Fontes (av. Paulista, 509), haverá o lançamento do livro A vida é logo aqui, Sesi-SP Editora, organização de Nelson de Oliveira, com um time de escritores valiosos. Todos estão convidadíssimos!

convite

O livro – projeto gráfico e ilustrações da Entrelinha – contém 15 contos juvenis. Nas palavras do organizador, “os contos reunidos nesta coletânea para jovens nos mostram, cada um à sua maneira, o ponto de vista de 15 adolescentes brasileiros diante dos horizontes descortinados na passagem para a vida adulta.”

Essa passagem para a vida a adulta traz um conflito natural: o jovem não é mais criança, tampouco um adulto feito. Esse momento de passagem abre uma brecha, um lugar de incertezas, um não-pertencimento de lugar algum. O jovem não se encaixa nem cá, nem lá. O projeto gráfico sugere esse deslocamento de maneira visual. Na abertura de cada conto a imagem encontra-se enquadrada na dupla e nas páginas seguintes, a mesma ilustração aparece deslocada propositalmente, junto a biografia do autor. Na capa e nas páginas iniciais também há um estranhamento “fora de lugar” dos elementos (texto e imagem).

735 5a

Cores

A paleta de cor é vasta, há sempre a transformação de uma cor em outra para reforçar a ideia de transição, de movimento. As aberturas são, portanto, bastante coloridas. As cores variam de intensidade de acordo com o clima de cada história. Na capa há ainda a impressão do vermelho vívido e intenso em cor especial (pantone).

9

Tipografia

A fonte escolhida para o título e abertura dos capítulos é uma manuscrita intensa, carregada de liberdade e certa rebeldia. Qualquer semelhança com o público jovem não é mera coincidência. Nas biografias do autor foi utilizada uma fonte manuscrita mais contida, um meio-termo entre o desenho tipográfico do título e do texto corrido. No texto corrido foi aplicada uma tipografia serifada, clássica, de boa legibilidade, numa mancha comportada e com margens brancas generosas.

86

Para ver mais, visite o site da Entrelinha Design.

 

um abecedário poético

convite_claudio

Alfabeto escalafobético (Jujuba Editora, 2013) será lançado nesse sábado, dia 28/09, a partir das 16h, na Livraria NoveSete. Todos estão convidadíssimos.

O livro de poemas escrito por Claudio Fragata tem projeto gráfico da Entrelinha Design e ilustrações de Raquel Matsushita. Projeto gráfico e ilustrações, nesse livro, se fundem num só. Ambos atuam em parceria com uma paleta de cor que mescla tons fortes e neutros.

A capa é impressa com um pantone laranja fosforescente. Os elementos que a compõe (título, autores, subtítulo) estão localizados no centro, o que faz com que a cor fosforescente, sem interferência, ganhe ainda mais força.

capa

0

Nas grandes orelhas e páginas iniciais foram impressas letras desenhadas, que, juntas, formam uma textura de alfabeto. O ponto de partida para cada ilustração é o próprio desenho da letra. O desenho tipográfico comanda a cena em muitas ilustrações, mas nem sempre é o principal. Abaixo, algumas páginas do livro.

3

4

5

2Para ver mais, visite o site da Entrelinha: www.entrelinha.art.br

Nos vemos no lançamento.