Entrelinha na 11ª Bienal de design gráfico

Entrelinha Design está em festa!
Dois livros selecionados para a 11ª Bienal de Design Gráfico de 2015: Blue e outras cores do meu voo e Graffiti – Fine art, ambos da Sesi-SP Editora. Agradeço e divido essa alegria com a toda a equipe da editora e com o autor Jorge Miguel Marinho, que tanto me inspirou para esse livro.

blue_selecionado graffiti_selecionado

Para ver mais: sobre o Blue.
Para ver mais: sobre o Graffiti.

Declaração da ADG Brasil
“A 11ª edição da Bienal Brasileira de Design Gráfico, organizada pela ADG Brasil – Associação dos Designers Gráficos, reunirá – entre 30 de outubro e 8 de novembro de 2015, no Rio de Janeiro – 298 projetos (foram 1.184 inscritos) representativos do design gráfico produzido no Brasil e/ou por designers brasileiros que vivem no exterior, nos últimos dois anos, que se distinguem pelo alto grau de qualidade e inovação. (…) Considerada como a maior celebração do design gráfico nacional, a Bienal é realizada pela ADG desde 1992.”

Abertura da Bienal: dia 30 de outubro de 2015, no Pólo Criativo do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro. mais informações: www.bienaladg.org.br

Campanha pelo catálogo
Para viabilizar o catálogo da 11ª Bienal Brasileira de Design Gráfico, participe da campanha de financiamento coletivo no Catarse. O objetivo é lançar a edição impressa e a digital na abertura da exposição.

Anúncios

manoel e adriana

“Penso que a harmonia é a arquitetura do nosso silêncio… que quase esconde o nosso júbilo e a nossa dor.” – Manoel de Barros

manoel_blog4

Entre essa frase encontram-se Adriana Lafer e Manoel de Barros. Uma amizade que fez nascer o desejo de realizar um livro em conjunto, cada um com seu olhar: Manoel com o texto e Adriana com as fotos.

Arquitetura do silêncio (Edições de Janeiro) é um projeto que reúne várias pessoas empenhadas em dar ao livro sua contribuição máxima. Edith Derdyk enxergou o livro como um objeto que proporciona uma liberdade de leitura quase infinita. Contribuição essencial para a criação do projeto gráfico, desenvolvido pela Entrelinha. A qualidade gráfica da impressão, assim como as imagens tratadas a dedo por Millard Schisler, estão impecáveis para esse projeto, que contou com um acabamento gráfico diferenciado.1  2a

2

O livro possui uma capa dura com duas lombadas: uma inteiriça e outra desdobrada para acomodar os dois livros separadamente. A capa dura tem também a função de grandes orelhas, nas quais se encontram as duas cartas manuscritas de Manoel para Adriana.

4a3Ao abrir a capa dura, há dois livros encartados, um de cada autor: de um lado, o livro de  fotos e de outro, o de poemas. A foto contínua aplicada em ambas as capas sugere, visualmente, a interação e o diálogo entre os dois autores. Assim como a primeira dupla de cada livro, onde há uma única foto que se extende de um livro para o outro. A partir daí, o leitor segue livre na sua leitura para criar suas próprias conexões.

3a8a9105Para ver mais, visite o site da Entrelinha.

 

 

vida longa aos Roedores

Você conhece um roedor que pode ser muito bem-vindo? Eu conheço: os Roedores de Livros. Ana Paula Bernardes, Tino Freitas, Celio Calisto e Dayla Duarte integram o projeto. Em suas próprias palavras: “este é um espaço para todos que queiram se aproximar da literatura infantil. Desde 2006 o projeto Roedores de Livros desperta o gosto pela leitura através de ações integradas como mediação de leitura, oficinas de artes e música ao vivo. Com sede em Ceilândia, entorno de Brasília, vivenciamos literatura e solidariedade com 30 crianças. O projeto é voluntário.”

foto 4

A Entrelinha criou os cartões de visita para os Roedores, a partir do logotipo já existente, com desenho de Jô Oliveira. Os cartões possuem um formato que lembra um marcador de livro, em tamanho reduzido. Na frente dos cartões foram exploradas as cores do próprio logotipo dos Roedores. Nos versos, foram aplicados recortes em close do personagem do logotipo.

foto 2-1

O verso dos cartões juntos montam, como um quebra-cabeça, o desenho do personagem do logotipo dos Roedores. O conceito é valorizar cada parte do conjunto, ou seja, o individual contribui para a construção do TODO.

roedores bx

E assim, a Entrelinha tem o prazer de participar – com a criação desses cartões – dessa construção tão importante, que tem como lema a formação de leitores. E forma, desde 2006.

Para saber mais sobre os Roedores, visite: http://roedoresdelivros.blogspot.com.br/

arte do graffiti

15

O livro Graffiti – Fine Art (Sesi-SP Editora, 2013), projeto gráfico da Entrelinha Design, acaba de chegar impresso. O livro aborda os artistas selecionados na última Bienal do Graffiti que aconteceu no MuBE, no ano passado.

A primeira capa, com o uso de faca especial, foi transformada numa máscara de grafite, que define o próprio título do livro. O título “grafitado” do livro foi impresso em pantone metalizado cinza.

14

12

16

98

7

5

4

 

Veja mais em lançamentos, no site da Entrelinha: www.entrelinha.art.br

 

 

à moda antiga

Saiu uma matéria sobre o projeto Letra de mão na revista Computer Arts desse mês. Veja abaixo algumas imagens.

Capa da revista Computer Arts e embalagem do Letra de mão

Matéria do Letra de mão na seção Arte Final, sobre as criações de designers

Pra ler de pertinho