Coleção Lobato

A primeira leva da obra reeditada de Monteiro Lobato pela Sesi-SP Editora traz oito livros. Para cada volume, foi convidado um ilustrador. Participaram desse projeto artistas brasileiros e portugueses. Nesse lote, os ilustradores foram: Anabella López, Cátia Vidinhas, David Penela, Guazzelli, Jorge Mateus, José Saraiva e Psonha. O projeto gráfico, criado pela Entrelinha, tem como referência a época áurea dos livros escolares criados por Lobato. O passado histórico foi redesenhado sob um viés contemporâneo.

As publicações dos chamados livros escolares de Lobato (1921 a 1931) foram a base de pesquisa para criação visual dessa coleção. A quarta capa é assinada por Magno Silveira, que deu todo o suporte para a pesquisa iconográfica do projeto.

Na capa, foi escolhida uma tipografia art deco no nome do autor, cujo desenho geométrico é potencializado pelo uso de duas cores. No título, foi aplicada uma tipografia racionalista que cabe para todos os volumes.

Cada livro possui um duo-base de cores trabalhado na capa e no miolo.

A partir das letras ML, foi criado um ex-libris – uma referência da época, conceito de propriedade (este livro pertence a…) –, com espaço para o leitor escrever o próprio nome. Esse ex-libris está impresso na primeira página do miolo.

Aplicação de moldura ilustrada com vinhetas no sumário e captulares marcantes no início dos capítulos – recursos utilizados nos livros escolares do Lobato – também foram transportados para esse projeto.

No miolo, foi aplicada uma tipografia contemporânea e serifada no texto, intercalado por ilustrações de página inteira.

As ilustrações de capa invadem também a quarta capa, trazendo ainda mais o leitor para a cena.

nova editora, novos ares

Nasce uma nova editora para oxigenar nossa realidade. O desenho da marca e o design do site foram feitos pela Entrelinha.

A nova editora leva o sobrenome do editor: Faria e Silva. A marca do editor estará, portanto, impressa em todos os livros. A ideia do logotipo como um ex-libris (esse livro pertence a…) traz a presença do editor, como assinatura nos livros escolhidos para compor o catálogo da casa. 

Com foco em autores brasileiros, mas não limitado a eles, a editora está alicerçada em quatro eixos editoriais:

Texto em transe – literatura de autores contemporâneos, que tragam alguma disruptura, seja nos padrões estéticos e estruturais do gênero narrativo, seja no tema e teor ético abordados.

Lume novo – literatura dos futuros novos clássicos da literatura brasileira, com autores consagrados e ainda em franca atividade literária.

Tarumã (homenagem a inquebrantável árvore brasileira) – literatura dos autores clássicos e suas obras desconhecidas, seja ficção ou não ficção.

Camaleão – novelas gráficas ou história em quadrinhos autorais, conceituais e com traços e texturas diferenciadas, cada álbum assumirá uma identidade própria, assim também o logo do selo será adaptado a cada álbum.

O primeiro livro lançado na coleção Texto em transe será o Mundos de uma noite só, de Renata Belmonte. Tanto o desenho do selo quanto o projeto gráfico do livro são de autoria da Entrelinha.

A capa traz um relicário e na corrente desse objeto é que a história se mostra. Há, no desenho feito com a corrente, as três irmãs, os filhos, o casamento e as histórias entrelaçadas. Na orelha do livro, no desdobramento do relicário aberto, há uma foto, que pode ser interpretada de diversas maneiras, depois da leitura da obra.

O livro (que é arrebatador!) será lançado em março, o convite segue abaixo e estão todos convidados.

Infinitos enigmas

O enigma do infinito, escrito por Jacques Fux e ilustrado por Raquel Matsushita (Editora Positivo) é um livro quebra-cabeça, cujas peças são pura matemática e literatura. Ao pensar no caminho para as ilustrações, mantive a referência dessas duas ciências que o texto traz.

A literatura é narrativa

Fui em busca de uma narrativa visual para os capítulos, que são pílulas independentes, mas possuem um fio condutor. A frase impressa na primeira página do livro dá uma dica ao leitor: “Queria a língua que se falava antes de Babel” (depoimento de Guimarães Rosa). Em seguida, há uma sequência de duas duplas ilustradas com lombadas de livros dispostos numa prateleira. Um deles, é o próprio Enigma do infinito, que se destaca por ser o único a estar inclinado. Entramos, então, na leitura do texto. No decorrer das páginas, o leitor atento percebe que os livros citados no texto são os mesmos dispostos na prateleira.

Cada capítulo ganha uma ilustração de abertura e uma dupla seguinte, que completa uma mini-narrativa visual (as cores e as captulares me ajudaram com isso). Temos, portanto, pequenas narrativas dentro de uma história maior.

Retomada da narrativa

O último capítulo traz a biblioteca de Babel como tema. A partir daí, há uma sequência só de imagens, que retoma as lombadas dos livros na prateleira. O enigma do infinito aparece, mas é o livro A biblioteca de Babel (do Borges) que agora ganha destaque pela inclinação. As páginas seguintes revelam, por se afastarem da prateleira, que estamos dentro da própria Biblioteca de Babel. A leitura do livro é, portanto, um passeio pela biblioteca, que contém todos os livros citados neste, que estamos lendo.

Carimbos modulares, combinações infinitas

A referência matemática aparece na geometria e ângulos das ilustrações. As imagens foram feitas com carimbos que fiz numa oficina, gravados a laser, com formas geométricas. Os carimbos são modulares e, por isso, dão margem para infinitas combinações. Com eles, criei imagens bastante figurativas, ainda que, alguns detalhes abstratos, no contexto, são inteligíveis como figura. Usei também carimbos tipográficos como suporte. As ilustrações são repletas de enigmas a serem descobertos pelo leitor.

Em “Era uma vez 20” um livro são dois

Era uma vez 20 (Editora Brinque Book, selo Escarlate) traz, de um lado, 10 grandes brasileiras que marcaram o Brasil. Do outro, os grandes brasileiros que fizeram história.

Escrito por Luciana Sandroni, o texto aborda breves biografias, retratadas por Natália Calamari (desenha os brasileiros) e Guilherme Karsten (desenha as brasileiras).

O livro é impresso com três pantones (laranja, verde e azul) e suas porcentagens e sobreposições. As cores ajudam o leitor a se localizar, já que na parte das mulheres a predominância é do laranja, enquanto na parte dos homens, é verde. Essa distinção é perceptível inclusive com o livro fechado, pela lateral das páginas. A cor azul entra como base na composição de ambos os lados.

Coleção | Grua Guarda |

Projeto gráfico para a coleção | guarda | da Editora Grua.

O logotipo da editora foi amplamente explorado na quarta capa, parte dele invade a primeira capa apenas para marcar o lettering: título e autor do livro saem da boca da imagem.

Foi aplicado uma textura ao fundo de cor para marcar a passagem do tempo, uma vez que a coleção é composta por livros já publicados anteriormente e renasce com uma nova roupagem. Por outro lado, gerando um equilíbrio no tempo, as cores vivas e saturadas dão o tom de contemporaneidade aos livros.

Cor e tipografia

A paleta de cor consiste num pantone + preto. O branco entra também como “cor”, portanto, o pantone deve garantir boa legibilidade tanto para o texto em preto quanto em branco.

A família tipográfica escolhida para a capa é um tipo contemporâneo. Por meio do alto contraste das astes (peso) faz-se a distinção da hierarquia do título e do autor, numa composição discreta e neutra para atender os diversos livros da coleção.

Parte do grafismo da primeira orelha invade a capa, além de compor com a primeira página do miolo. Esse grafismo foi criado a partir do desenho tipográfico do logo da editora.

A tipografia do miolo é uma serifada com boa legibilidade para garantir conforto na leitura. O livro é impresso em papel pólen.

Lançamento no dia 03/12/19, na Biblioteca Mário de Andrade, das 19h às 21h. Todos convidados!

o guarda-chuva que desenguardachuvou

O guarda-chuva que desenguardachuvou (Trioleca Editora) é o mais recente livro de Claudio Fragata e Raquel Matsushita. O texto de quarta capa, escrito nas palavras encantadoras de Stella Maris Rezende, diz assim: “Você quer se maravilhar com desenhos chuvosos e palavras ensolaradas? Quer uma história de amor, fantasia, surpresas e reviravoltas? Então abra este livro-guarda-chuva! Orthofie-se na aventura de imagens matsushitas e palavras que são fragatas de encantadora poesia. Descubra segredos… Se abra para a vida e para suas possibilidades. Faça chuva ou faça sol. Viva a liberdade! Viva o maravilhamento!”

Saiu uma resenha na revista Crescer, em maio de 2019. Confira aqui:

O livro começa numa grande tempestade e termina com o sol brilhando. Algumas imagens mostram a temperatura e o clima desta história.

Segredo sobre a Raquel nas palavras do Claudio: quem olha para as lindas imagens deste livro nem imagina como foram feitas. Raquel usou as coisas mais malucas para criar fundos, formas, texturas e personagens. Usou pente, tampa de vidro de remédio, papel-toalha, plástico-bolha. Usou gomo de mexerica, casca de banana, pétala de flor e até biscoito waffle como se fossem carimbos. Também carimbou as letras G, I, S, O e Y  com carimbos de verdade para completar algumas figuras. Folheie as páginas do livro e veja se você consegue descobrir os truques de arte da Raquel.

Para ver mais, visite o site da Entrelinha.

festa do MMC

Mínimo, múltiplo, comum (Sesi-SP Editora), escrito e ilustrado por Raquel Matsushita, é um livro de contos para o leitor adulto.

A festa de lançamento foi uma imensa alegria para mim. Agradeço imensamente a todos que vieram, fizemos juntos um lindo encontro afetivo! Uma alegria constatar a capacidade do livro em reunir, em vários sentidos e circunstâncias, o mais valioso da vida: as pessoas.

Aos que não puderam ir, convido para conhecer mais sobre o livro no post do blog e no site da Entrelinha.

Abaixo, um álbum do lançamento ❤

F76A6455F76A6570F76A6468F76A6527F76A6528PHOTO-2018-10-27-10-53-20PHOTO-2018-10-27-10-53-071c50b1ca-74ab-4324-a384-f2981b8908f3IMG_0293IMG_0158F76A6606F76A6603F76A6598F76A6595F76A6593F76A6592F76A6589F76A6585F76A6584F76A6581F76A6577F76A6575F76A6562F76A6553F76A6549F76A6547F76A6537F76A6536F76A6534F76A6533F76A6523F76A6512F76A6506F76A6502F76A6498F76A6491F76A6488F76A6484F76A6477F76A6474F76A6471PHOTO-2018-10-31-15-57-49PHOTO-2018-10-27-10-53-20-1PHOTO-2018-10-27-10-53-19PHOTO-2018-10-27-10-53-17PHOTO-2018-10-27-10-53-16-3F76A6464PHOTO-2018-10-27-10-53-16-2PHOTO-2018-10-27-10-53-16-1PHOTO-2018-10-27-10-53-15-3PHOTO-2018-10-27-10-53-15-2PHOTO-2018-10-27-10-53-15-1PHOTO-2018-10-27-10-53-14PHOTO-2018-10-27-10-53-14-1PHOTO-2018-10-27-10-53-12PHOTO-2018-10-27-10-53-12-1e9a2868f-86ed-423d-9958-020a4908581bPHOTO-2018-10-27-10-53-11e2ca4dc8-727c-4afe-8530-7fe8d49f8c13PHOTO-2018-10-27-10-53-11-1PHOTO-2018-10-27-10-53-08d8228c48-9c19-4223-8775-d6ec2c5ee2f6PHOTO-2018-10-27-10-53-08-1ba70f51f-1814-4fa1-88b7-2201e8717ec2a6c48ba0-b3b9-476d-a0d8-afb32ea30dd94787906f-7186-4133-837a-f9e759b468211617d1fc-b95c-4b1e-9d23-7f81129cd89b162a5f44-4141-4fdb-9ab0-eee1e5e8d28984df00a6-e844-4e78-a99f-91b8e7aa430d73b6fb01-3023-417d-8476-9c246f74453556ab7983-b69b-44f1-aba2-6ab015c1fdc719dd285d-bfcd-49aa-8de0-b0dc712efee919a5cae1-e155-4d85-9c95-0ef6c184e27c9f2fc5ef-10ab-46e0-bb8d-6336a31f5a829c95cb0e-35de-44c9-aa03-b40936246e11

um japão brasileiro

O livro Vovó veio do Japão (Cia. das Letrinhas) é um livro escrito a oito mãos por Janaina Tokitaka, Mika Takahashhi, Raquel Matsushita e Talita Nozomi. Projeto gráfico da Entrelinha Design.

Cada autora escreveu e ilustrou o próprio conto. O livro contempla as estações do ano em quatro histórias que trazem as lembranças vividas com as nossas obaatians (avó em japonês), tendo, como pano de fundo, um alimento da cultura japonesa.

No final do livro, há um caderno com as receitas mencionadas nas narrativas.

capa.JPGIMG_6262IMG_6263IMG_6264.JPGIMG_6265.JPGIMG_6266.JPGIMG_6268.JPGIMG_6269.JPGIMG_6270.JPG

Lançamento

O lançamento acontece no sábado, dia 01 de setembro de 2018, às 16h, na livraria Martins Fontes (av. Paulista, 509). Todos convidados!

Vovó veio do Japão- convite digital - Martins Fontes SP - 01.09.jpg

Processo

Abaixo, algumas imagens sobre o processo de criação. Leia a entrevista completa sobre o processo do livro no blog da editora Cia. das Letrinhas.

processo1

Processo: Raquel Matsushita

processo2

Processo: Raquel Matsushita

20180723_141715

Processo: Mika Takahashi

Screen Shot 2018-08-29 at 4.24.13 PM

Processo: Talita Nozomi

Screen Shot 2018-08-29 at 4.24.36 PM

Processo: Talita Nozomi

Mais no site da Entrelinha.

Pinóquio em versos

IMG_5383.JPGAventuras de Pinóquio (Panda Books) chega em capa dura e com a cebola fugitiva (aquela da incrível fuga da cebola, sabe?) a tiracolo. Acredite, se quiser.

Projeto gráfico da Entrelinha, texto em versos de Penélope Martins, desenhos de Alexandre Camanho, o livro é impresso em duas cores (pantones roxo e laranja) e possui acabamento de capa dura e lombada em tecido.

IMG_5389.JPGIMG_5385.JPGIMG_5387IMG_5388IMG_5386

LANÇAMENTO DIA 21/07/18 • LIVRARIA NOVESETE37061143_1802046653150809_4383720239666298880_o.jpg

 

o mundo de lévi-strauss

A biografia de Lévi-Strauss, de Emmanuelle Loyer (Edições Sesc), projeto gráfico e capa da Entrelinha, tem lançamento marcado no dia 8 de maio, 19h, no Sesc Avenida Paulista. Haverá uma mesa com a autora, Manuela Carneiro da Cunha e Fernanda Arêas Peixoto.

Mais no site da Entrelinha.

IMG_5278.JPGIMG_5283.JPGIMG_5284.JPGIMG_5285.JPGIMG_5287.JPGIMG_5289.JPGIMG_5290.JPGe2d5923f-b1cc-4373-936c-b5f741665adb.jpg