Infinitos enigmas

O enigma do infinito, escrito por Jacques Fux e ilustrado por Raquel Matsushita (Editora Positivo) é um livro quebra-cabeça, cujas peças são pura matemática e literatura. Ao pensar no caminho para as ilustrações, mantive a referência dessas duas ciências que o texto traz.

A literatura é narrativa

Fui em busca de uma narrativa visual para os capítulos, que são pílulas independentes, mas possuem um fio condutor. A frase impressa na primeira página do livro dá uma dica ao leitor: “Queria a língua que se falava antes de Babel” (depoimento de Guimarães Rosa). Em seguida, há uma sequência de duas duplas ilustradas com lombadas de livros dispostos numa prateleira. Um deles, é o próprio Enigma do infinito, que se destaca por ser o único a estar inclinado. Entramos, então, na leitura do texto. No decorrer das páginas, o leitor atento percebe que os livros citados no texto são os mesmos dispostos na prateleira.

Cada capítulo ganha uma ilustração de abertura e uma dupla seguinte, que completa uma mini-narrativa visual (as cores e as captulares me ajudaram com isso). Temos, portanto, pequenas narrativas dentro de uma história maior.

Retomada da narrativa

O último capítulo traz a biblioteca de Babel como tema. A partir daí, há uma sequência só de imagens, que retoma as lombadas dos livros na prateleira. O enigma do infinito aparece, mas é o livro A biblioteca de Babel (do Borges) que agora ganha destaque pela inclinação. As páginas seguintes revelam, por se afastarem da prateleira, que estamos dentro da própria Biblioteca de Babel. A leitura do livro é, portanto, um passeio pela biblioteca, que contém todos os livros citados neste, que estamos lendo.

Carimbos modulares, combinações infinitas

A referência matemática aparece na geometria e ângulos das ilustrações. As imagens foram feitas com carimbos que fiz numa oficina, gravados a laser, com formas geométricas. Os carimbos são modulares e, por isso, dão margem para infinitas combinações. Com eles, criei imagens bastante figurativas, ainda que, alguns detalhes abstratos, no contexto, são inteligíveis como figura. Usei também carimbos tipográficos como suporte. As ilustrações são repletas de enigmas a serem descobertos pelo leitor.

o guarda-chuva que desenguardachuvou

O guarda-chuva que desenguardachuvou (Trioleca Editora) é o mais recente livro de Claudio Fragata e Raquel Matsushita. O texto de quarta capa, escrito nas palavras encantadoras de Stella Maris Rezende, diz assim: “Você quer se maravilhar com desenhos chuvosos e palavras ensolaradas? Quer uma história de amor, fantasia, surpresas e reviravoltas? Então abra este livro-guarda-chuva! Orthofie-se na aventura de imagens matsushitas e palavras que são fragatas de encantadora poesia. Descubra segredos… Se abra para a vida e para suas possibilidades. Faça chuva ou faça sol. Viva a liberdade! Viva o maravilhamento!”

Saiu uma resenha na revista Crescer, em maio de 2019. Confira aqui:

O livro começa numa grande tempestade e termina com o sol brilhando. Algumas imagens mostram a temperatura e o clima desta história.

Segredo sobre a Raquel nas palavras do Claudio: quem olha para as lindas imagens deste livro nem imagina como foram feitas. Raquel usou as coisas mais malucas para criar fundos, formas, texturas e personagens. Usou pente, tampa de vidro de remédio, papel-toalha, plástico-bolha. Usou gomo de mexerica, casca de banana, pétala de flor e até biscoito waffle como se fossem carimbos. Também carimbou as letras G, I, S, O e Y  com carimbos de verdade para completar algumas figuras. Folheie as páginas do livro e veja se você consegue descobrir os truques de arte da Raquel.

Para ver mais, visite o site da Entrelinha.

uma história pelo meio

IMG_6841

Livro novo saindo do forno. Ou da gaiola. Texto de Elvira Vigna, projeto gráfico e ilustrações de Raquel Matsushita,  Uma história pelo meio ganha uma nova edição pela editora Positivo.

O livro contempla três histórias interligadas entre si, nas quais os personagens se entrelaçam de maneira livre. Uma história entra na outra, o narrador transita entre as narrativas, vai e volta.

O projeto gráfico e as ilustrações se alinham com a mesma liberdade dessa narrativa em três tempos. Ambos reforçam de maneira visual essa característica do texto.

IMG_6842

Ilustrações

Usei três técnicas diferentes de  ilustração, que ajudam a diferenciar as três narrativas que a história propõe.

Para a narrativa principal, foram combinados desenhos de clipart com objetos reais, tais como madeira, folhas, sementes, lápis, ovo, palha, arame, quadro de bicicleta etc. O conceito dessa colagem foi representar o real, com uma certa dose de irreverência, que é uma das características desse texto da Elvira. Por exemplo, para representar uma árvore, escolhi a madeira das caixas de frutas da feira e lápis. Ao utilizar objetos que um dia foram realmente árvore e se transformaram em outra coisa, abordei a noção do tempo (passado e futuro), que se entrelaçam no hoje, que é o presente da leitura.

Os objetos foram montados numa prancha e clicados, com resolução e iluminação apropriadas, por um fotógrafo profissional, o Daniel Monteiro. Nessas imagens, a paleta de cor segue fiel à realidade, com as cores equilibradas.

IMG_6844

IMG_6845

Na segunda narrativa, as imagens foram desenhadas com carimbo, uso de texturas, num estilo que se distancia da realidade, com proporções e traços livres. A paleta de cor é intensa com cores saturadas em alto contraste.

IMG_6846IMG_6853

Por último, na terceira narrativa, as ilustrações são vetoriais, com uma linguagem gráfica, sem texturas, com o uso de cores chapadas. Nesse estilo, a paleta de cor é reduzida e fria.

IMG_6847IMG_6852

No decorrer da narrativa, o desenho transita de uma técnica à outra, na mesma página, para acompanhar o entrelaçamento das histórias.

IMG_6851

Lançamento e bate-papo

Haverá uma conversa aberta sobre a construção deste livro com a editora Cristiane Matheus (Editora Positivo) e Raquel Matsushita, no dia 29 de novembro 2018, às 19h30, na A Casa Tombada (R. Min. Godói, 109 – Perdizes, São Paulo – SP, 05015-000. F. (11) 3675-6661).

Todos convidados!

convite_historia

 

um japão brasileiro

O livro Vovó veio do Japão (Cia. das Letrinhas) é um livro escrito a oito mãos por Janaina Tokitaka, Mika Takahashhi, Raquel Matsushita e Talita Nozomi. Projeto gráfico da Entrelinha Design.

Cada autora escreveu e ilustrou o próprio conto. O livro contempla as estações do ano em quatro histórias que trazem as lembranças vividas com as nossas obaatians (avó em japonês), tendo, como pano de fundo, um alimento da cultura japonesa.

No final do livro, há um caderno com as receitas mencionadas nas narrativas.

capa.JPGIMG_6262IMG_6263IMG_6264.JPGIMG_6265.JPGIMG_6266.JPGIMG_6268.JPGIMG_6269.JPGIMG_6270.JPG

Lançamento

O lançamento acontece no sábado, dia 01 de setembro de 2018, às 16h, na livraria Martins Fontes (av. Paulista, 509). Todos convidados!

Vovó veio do Japão- convite digital - Martins Fontes SP - 01.09.jpg

Processo

Abaixo, algumas imagens sobre o processo de criação. Leia a entrevista completa sobre o processo do livro no blog da editora Cia. das Letrinhas.

processo1

Processo: Raquel Matsushita

processo2

Processo: Raquel Matsushita

20180723_141715

Processo: Mika Takahashi

Screen Shot 2018-08-29 at 4.24.13 PM

Processo: Talita Nozomi

Screen Shot 2018-08-29 at 4.24.36 PM

Processo: Talita Nozomi

Mais no site da Entrelinha.

gordinhas mais leves do que o ar…

IMG_3568

O livro Gordinhas, de Orlando Pedroso, com prefácio de Laerte e projeto gráfico da Entrelinha, chegou voando da gráfica!

São 150 desenhos das gordinhas mais charmosas do mundo, cada uma com uma persona(lidade) particular. O formato do livro é pequeno (14 x 14 cm) em capa dura almofadada. Ao pegá-lo, dá para sentir nas mãos, a fofurice do que está por vir.

A tipografia do título com as hastes bem finas – em oposição às imagens – acentua as características dos elementos. Dão também a sensação da leveza dos desenhos, emaranhados nas letras sem movê-las do lugar.

IMG_3570IMG_3569

IMG_3571IMG_3572

O lançamento do livro será na próxima terça, dia 28/11, a partir das 19h30, no Bar Genial. Todos convidados!convite_gordinhas