curso de design de livro

raquel_unico

O curso “Fundamentos gráficos para um design consciente”, de Raquel Matsushita será realizado no segundo semestre desse ano, de 29/08/17 a 30/09/17, no Espaço das três. Convidados especiais para palestras (Moema Cavalcanti e Rubens Lima) e para oficina tipográfica (Andre Hellmeister).

AULA 1 • 29/08/17 | Design Gráfico
• História do design gráfico
• Composição

AULA 2 • 05/09/17 | Tipografia
• História da tipografia
• Evolução do desenho tipográfico
• Nomenclatura tipográfica
• Classificação dos tipos
• Variação do desenho tipográfico

AULA 3 • 12/09/17 | Cores
• Dimensões
• Classificação
• Combinação
• Relatividade
• Escala de cores

AULA 4 • 19/09/17 | Produção gráfica I
• Formato e tipos de papel
• Retícula e lineatura
• Pré-impressão
PALESTRA DE RUBENS LIMA

AULA 5 • 26/09/17 | Produção gráfica II
• Tipos de reprodução
• Acabamento gráfico
PALESTRA DE MOEMA CAVALCANTI

OFICINA • 30/09/17 | Tipografia & colagem
Experimentação prática dos conceitos abordados no curso.
COM ANDRE HELLMEISTER 

Mais informações e inscrição pelo email: espacodastres@gmail.com

a volta do Design consciente

IMG_1217

O livro Fundamentos gráficos para um design consciente, de Raquel Matsushita (352 páginas, Musa Editora) chega ao mercado na sua 2ª reimpressão.

A obra aborda os cinco pilares fundamentais para a construção consciente do exercício do design gráfico:

  • 1. história do design gráfico
  • 2. tipografia
  • 3. as cores
  • 4. produção gráfica
  • 5. práticas profissionais

“Este é um livro que aborda não só conceitos básicos de design, mas muitas outras coisas em torno dele. Para mim, essas ‘outras’ coisas são a parte mais interessante do design de um objeto: seus limites, o ponto de contato entre ele e o que está em volta. Assim, os capítulos sobre cor, tipografia, produção gráfica e prática profissional são completos e instrumentais, mas há mais.”
Carlito Carvalhosa, do prefácio Afinal, livros eram vendidos sem capa.

“Design gráfico: dentro do território do design gráfico, utilizarei como referência, no que vem a seguir, a excelente obra de Matsushita.”
Lucia Santaella, no livro Leitura de imagens (Ed. Melhoramentos)

Aproveite a promoção no site da Entrelinha Design.

Mais sobre o livro: aqui.

A arte de Robert Lepage

img_0898

“Robert Lepage: conversas sobre arte e método”, de Renate Klett, (Sesc Edições, 2017), projeto gráfico da Entrelinha Design, é o livro precioso que abre o ano com muita alegria.

A palavra‑chave que norteou a criação visual da capa foi “fragmento”. O método de construção da obra de Lepage é feita em conjunto, os envolvidos numa peça contribuem com ideias, não há hierarquia de cargos. Dessa maneira, os fragmentos se integram perfeitamente e formam o todo.

img_0899img_0903

O livro foi impresso com dois pantones de alto contraste, o que gera intensidade. Novas cores foram criadas a partir da sobreposição, em diversas porcentagens, dos pantones. A exploração ao extremo das ferramentas que temos em mãos é uma característica marcante do método criativo de Lepage: extrair o máximo de tudo, com intensidade.

img_0904img_0905img_0906img_0907img_0908

Para ver mais sobre o livro, entre no site da Entrelinha Design.

Prêmio da biblioteca nacional

img_0642

Com imensa alegria a Entrelinha comemora a conquista do prêmio literário da Biblioteca Nacional 2016, com a coleção “Pedro fugiu de casa” (Edições de Janeiro), na categoria Projeto gráfico.

A coleção – editada por Renata Nakano, com texto de Jorge Nóbrega e ilustrações de Guazzelli – contém sete livros encartados em uma luva.

1 234567

Veja mais aqui.

A lista completa dos vencedores no site da Biblioteca Nacional.

design consciente na saraiva

O livro “Fundamentos gráficos para um design consciente”, de Raquel Matsushita (Editora Musa) está a R$ 10,00 (dez reais) no site da livraria Saraiva:

http://www.saraiva.com.br/fundamentos-graficos-para-um-design-consciente-col-biblioteca-aula-musa-design-vol-1-3530662.html

Vale a pena!

Saiba mais sobre o livro aqui.

jabuti 2016

O livro Não, sim, talvez de Raquel Matsushita e Ionit Zilberman (Sesi-SP Editora) está entre os finalistas do 58 Prêmio Jabuti na categoria livro digital. 

naosim_banner

 

O livro conta a trajetória de amadurecimento de um menino muito perguntador que, inicialmente, fica contrariado quando há diferentes respostas para uma única questão. O personagem recebe diferentes respostas da mãe e da irmã. A mãe dialoga de maneira concreta e didática, embora não tenha resposta pra tudo. Já a irmã responde de maneira lúdica, ora zombando, ora acolhendo, relação típica entre os irmãos. Com o passar do tempo, o menino se dá conta de como é interessante ter diferentes pontos de vista e transforma-se num colecionador de respostas.

A história enfatiza a importância de adquirir conhecimento para que a criança possa criar a sua própria visão e dar voz à sua verdade. O livro põe em dúvida e expõe a dureza das chamadas “verdades absolutas”, logo na primeira página do livro, com a seguinte pergunta: quantas respostas uma pergunta pode ter?

A narrativa valoriza as perguntas, tão comuns às crianças, e mostra que o aprendizado não é tarefa fácil. Um esforço que vale a pena cultivar desde cedo para que a criança aprenda a pensar e agir por si.

A passagem do tempo é abordada na narrativa verbal e visual ao mostrar o amadurecimento intelectual e corporal do personagem. O livro mostra a relevância de “dar tempo ao tempo” para alcançar respostas genuínas, com reflexão, em oposição à uma sociedade ávida por respostas imediatas, que, muitas vezes, não correspondem à essência do sentimento. Portanto, o tempo aparece como ferramenta essencial a ser considerado para agregar não só o conhecimento geral, mas também de si próprio.

A linguagem visual das ilustrações reforça a ideia de agregar conhecimento, à medida em que as imagens se tornam mais complexas no decorrer da história. No início, as ilustrações possuem fundo branco, com desenhos em uma dimensão (sem volume, sem sombra). Conforme o menino faz as perguntas, as imagens ganham força com o fundo preenchido com a sobreposição de papéis pintados. No final, o personagem alcança uma nova dimensão ao ser desenhado em um papelão e colado nos papéis sobrepostos.

Confira a lista completa do Prêmio Jabuti aqui.
Para ver mais do livro, clique aqui.